Formatar data por extenso – TagLib

Formantando Datas com Taglibs
No topo:

< %@ taglib prefix="fmt" uri="http://java.sun.com/jstl/fmt" %>
<jsp :useBean id="now" class="java.util.Date" />

Onde vai aparecer a data:
<fmt :formatDate value="${now}" dateStyle="full" />

Também pode ser feito assim:
<fmt :formatDate value="${now}" type="both" pattern="EEEE, dd 'de' MMMM 'de' yyyy" />

Livro: Desenvolvendo Aplicações Web com Netbeans IDE 6

  • Autor: Edson Gonçalves
  • Editora: Ciencia Moderna

Nesta obra, com uma abordagem ilustrada através de exemplos, incluindo estudos de caso, o leitor aprenderá: Como instalar o NetBeans IDE, configurar e utilizar servidores de aplicações Web; A criar páginas dinâmicas utilizando JSP, Servlets, JSTL, tags customizadas e padrões de desenvolvimento como MVC e DAO; A desenvolver utilizando frameworks como JavaServer Faces, Spring e Hibernate; A criar projetos EJB 3 utilizando a Java Persistence API (JPA); A gerar e consumir Web Services através do NetBeans; A utilizar o Visual Web JSF (antigo Visual Web Pack) com acesso a dados; A integrar o Visual Web JSF com Spring e Hibernate; A trabalhar com AJAX através de plugins integrados ao NetBeans; Como desenvolver aplicações utilizando Rails 2.0.2 com Ruby ou JRuby;De brinde, no CD-ROM, 200 páginas a mais contendo seis capítulos extras incluindo Struts, MySQL, criação de relatórios com o plugin iReport for NetBeans e dois estudos de caso completo, utilizando o Visual Web JSF com SQL, Spring, Hibernate e JPA (abordando relacionamentos One-To-Many, Many-To-One, Many-To-Many, cache de segundo nível etc).

Download: MediaFire

Stella – Simplificando o desenvolvimento

Qual é a melhor empresa que trabalha com JAVA, tanto em consultoria como em treinamentos no Brasil? É, acertou quem respondeu Caelum!  Pois esta mesma empresa além de criar um dos melhores Frameworks da atualidade (VRaptor), e de fornecer excelentes apostilas para quem deseja aprender JAVA de forma gratuita, agora presenteia todos os desenvolvedores do Brasil com o Stella:

“O Caelum Stella visa suprir as necessidades comumente encontradas em aplicações desenvolvidas para o mercado brasileiro. Atualmente, o Caelum Stella fornece uma biblioteca de validadores, formatadores e conversores para documentos brasileiros, tais como CPF, CNPJ e PIS/PASEP; além de um gerador de boletos bancários.

O Stella também fornece adaptadores para JSF, JSP tag-libs e Hibernate Validator.”

Vale a pena você dar uma conferida neste material da Caelum..

Link: http://stella.caelum.com.br

Java Standalone – Banco de Dados

Imagine a seguinte situação: você desenvolvedor, precisa criar um sistema sério, escalável, com recursos de pesquisa e indexação, o que você precisa? Sim invariavelmente um servidor de banco de dados, que é uma outra aplicação, como o Mysql e Postgresql por exemplo.

Ai você pode se perguntar, pô usa algo como JSP/JSF, acessada via web e etc e tal.

Mas digamos que você queira que seu sistema seja simples, principalmente na hora da instalação na máquina do usuário (digamos que sejam poucos usuários finais, que ela não precise ser distribuída nem acessada via web e que rode na máquina do usuário) ou seja sua aplicação será standalone/desktop. O que usar como DataBase?

Apesar de temos algumas opções com o HSQLDB, H2 (melhoria do HSQL), Derby e o JavaDB, o que gostaria de destacar aqui é o JavaDB.

O JavaDB seria a distribuição suportada pela Sun do Apache Derby. O sistema tem suporte à transações, integridade referencial, unicode, cursores, triggers e stored procedures (que são escritas em Java).

As APIs para programação suportadas são JDBC e SQL. Quanto ao tamanho, são necessários apenas 2 MB para a “database engine” e para o driver JDBC embutido (é ele que possibilita o feature de “embedded database”), sendo que ele também pode atuar como os bancos de dados tradicionais, usando a arquitetura cliente/servidor, utilizando a rede como canal de comunicação.

Além desse caso, também há uma vertente de uso juntamente com o J2ME, o framework para desenvolvimento de aplicações Java para dispositivos móveis, aproveitando que o adicional seria apenas de 2 MB e que os sistemas embarcados estão cada vez mais potentes e com crescente capacidade de armazenamento.

O JavaDB também pode ser utilizado em conjunto com os mais conhecidos servidores de aplicações, como GlassFish, Tomcat, dentre outros. Ele também já está integrado em várias IDEs, como o Netbeans e o Java Studio Enterprise. O JavaDB está integrado também ao JDK 6.

Confira como proceder a instalação, testes e baixe o aplicativo de exemplo, criado pelo pessoal da Equipe TI.

CMS em Java

Um Sistema de Gerenciamento de Conteúdo – SGC, ( inglês Content Management Systems – CMS), é um sistema gerenciador de websites, portais e intranets que integra ferramentas necessárias para criar, gerenciar (editar e inserir) conteúdo em tempo real, sem a necessidade de programação de código, cujo objetivo é estruturar e facilitar a criação, administração, distribuição, publicação e disponibilidade da informação. Sua maior característica é a grande quantidade de funções presentes.

Este blog por exemplo, funciona com um dos mais famosos CMS do mercado, chamado WordPress, e tem muitos outros, porém a grande maioria é em PHP, porém encontrei esse link que divulga alguns desses gerenciadores também em JAVA.

Confira em: http://java-source.net/

E aqui também: http://content-management-directory.com/cms-39.html

Leite Adulterado? Java Nele!!

Vc não quer mais que adulterem o leite!? Há uma solução java, veja:



// Altere seu código de

Public class Leite{

	private Set ingredientes;
	public Set getIngredientes() {
                 return this.ingredientes;
	{	

}

// Para esse novo código

       public final class Leite {

//Leite é leite, não existe esse negocio de
//LeiteComSoda extends Leite

/**
* Obs.: bem que meu professor de JAVA falou
* que esse negocio de heranca é uma droga
* tire todo esse código de ingredientes
* você quer é leite e não uma mistura de agua,
* agua oxigenada, soda caustica, etc ...
*/
}

// Não se esqueça de fazer tambem:

	public class final class Leite implements NaoLetalAoSerHumano{
         ...
	}

         // Agora veja um código malicioso de laticínio que 
        //  funcionava na primeira versão

	public class LeiteFactory {
	       Leite getLeite() {
                  Leite leite = new Leite();
                  Set ingredientes = leite.getIngredientes();
                  ingredientes.add(new Agua());
                  ingredientes.add(new SodaCaustica());
                  ingredientes.add(new AguaOxigenada());
	}

}

By Frankley Francalino.

Livro: Thinking in Java, 3rd ed

Você conhece o livro THINK IN JAVA de Bruce Eckel? É um livro muito conhecido dos iniciantes em Java, porém como é em inglês, e até agora, a editora não teve nenhuma iniciativa de tradução para o o português, foi criado um grupo para esta tarefa, a tradução do livro THINK IN JAVA do inglês (USA) para o português (Brasil) e disponibilizá-lo gratuitamente.

O grupo esta sempre recrutando pessoas interessadas em contribuir com a tradução, e qualquer pessoa pode participar.

Conheça mais desse projeto: